"A Esperança não é um Sonho, mas uma maneira de traduzir os sonhos em realidade" - Martin Luther King
Sábado, 7 de Junho de 2008

Barcelona, que cidade!!!

Já estou de volta depois de umas mini-férias na cidade de Barcelona.

À parte do mau tempo as férias foram óptimas nesta cidade linda, convidativa, multicolor e jovial.

 

Assim que descemos do táxi parecia estarmos a chegar a um país com outra cultura... comércio, restauração, apartamentos com tralha encafuada até ao tecto e muita gente indiana a circular ... mas afinal era a "indianatown" de Barcelona :).

 

O nosso apartamento tinha excelentes condições e ficava bem localizado numa transversal à Rambla del Raval.

 

Visitámos os pontos mais turísticos da cidade, onde destaco algumas obras de Gaudi: Casa Batlló, Parque Guell e a Sagrada Família. O homem era um pouco estravagante, tinha ideias muito arrojadas e sofisticadas para a época mas o homem era um génio!!!

 

No que respeita à alimentação, na zona do bairro Gótico/ Ramblas há bastantes restaurantes a preços acessíveis, comemos sempre bem... claro que provámos a famosa Paella e as Tapas.

 

A cidade tem imensa animação e alguma vigarice. Refiro-me ao jogo das 3 caixinhas em que uma delas esconde uma bolinha e depois de baralhadas pelo tipo quem quiser aposta na caixa (no momento em que assisti a aposta era de 50 euros!!!) que supõe ter a bola. Um rapaz ao meu lado apostou duas vezes e perdeu!!!!!! Ainda fiquei tentada mas com apostas de 50 euros, nem pensar!!!

 

No domingo à noite fomos assistir a um espectáculo de Flamenco e Opera... simplesmente lindo. Adorei!!!!

 

Antes da viagem tinha feito uma breve pesquisa sobre Barcelona e lembro-me vagamente de ter lido "Barcelona é uma cidade Gay Friendly" mas nunca pensei encontrar uma mente tão aberta, com muitos locais "gays" identificados e muitos casais assumidos a circular tranquilamente pela cidade. Pena que cá não seja assim!!!! Mas, perguntam-me vocês porque falo sobre isto? Muito simples, graças aos nossos companheiros de viagem que são um casal Gay (os meus gayzinhos preferidos, como costumo chamá-los) aprendi muita coisa!! Ah pois, a coisa mais básica que aprendi foi identificar a bandeira da comunidade Gay...

 

Algumas fotos:

 

 

Jogo das caixinhas                         Mercado de la Boqueria

 

       

                                                 Fachada da Casa Batlló

 

 Casa Batlló                                            Chaminé - Casa Batlló

        

 Sagrada Familia (toda em Obras)   Palácio da Música

        

Salamandra - Parque Guell            Parque Guell(umas das casinhas que parecem

                                                              as de chocolate da história do

                                                                   Joãozinho e Joaninha)

 

 

Parque Guell - banco mais comprido do mundo

 

 Parque Guell - o banco mais comprido do mundo       Vista de Barcelona do Teleférico de Montjuic (Sagrada familia em destaque)

 

sinto-me: estafada mas feliz
publicado por Princesa às 01:10

link do post | pode comentar | favorito
Quinta-feira, 22 de Maio de 2008

Destino: Barcelona

É já no sabado de manhã que embarco com meu marido e o mesmo casal das férias a Paris com destino a Barcelona.

Vão ser umas mini férias para desanuviar. 

O tempo, pelos vistos não vai ajudar porque a previsão é de chuva todos os dias, mas já em Paris foi assim e não foi isso que nos estragou as férias.

Depois conto ao pormenor e mostro fotos.

 

sinto-me: pronta pa fazer kms a pé
publicado por Princesa às 23:07

link do post | pode comentar | ver comentários (4) | favorito
Quarta-feira, 26 de Março de 2008

La vie en Rose

Não tenho dado notícias porque estive de férias uns diazitos...em Paris. O que é bom acaba depressa!

Fomos de carro até lá com um casal amigo e ficámos 4 noites na cidade luz. As outras 2 noites (uma na ida e outra no regresso) foram pernoitadas em casa de familiares desse casal, algures na zona de Niort .

Como é obvio adorei regressar a Paris, desta vez ainda mais porque viajei com o marido e com este casal nosso amigo de longa data.

Alugámos um apartamento na zona de Montmartre, pertinho do Sacre Coeur.

 

Passámos os dias a deambular pela cidade chuvosa, fria e apinhada descobrindo os muitos encantos dela. Foram dias repletos de alegria, boa disposição e de algumas peripécias... nem a chuva, o frio de rachar e as enormes filas nos fizeram desanimar.

 

A riqueza, os pormenores e a grandiosidade estão bem patentes em todos os edifícios e recantos da cidade. Notre Dame, Sacre Coeur, Torre Eiffel, Louvre, Arco do Triunfo, Invalides, Opera Garnier ... foram visita obrigatória, mas há locais tão simples e pitorescos pelo seu ambiente descontraído, animado e artístico e que retratam tão bem a essência de Paris, tais como: Place du Tertre (conhecida pela praça dos artistas),  praça do centro George Pompidou, Bairro Latino, jardins des Tuleries, jardins du Luxembourg ...

 

Adorei ver a Torre Eiffel à noite, é sem sombra de dúvida um monumento pra apreciar à noite e em particular quando ela começa a piscar freneticamente durante os primeiros 10 minutos de cada hora tal como uma árvore de natal, iluminando os olhares fascinados dos turistas que se deliciam perante tal espectáculo.

 

Detestei o palácio de Versailles! Grandiosidade, imponência e beleza ele tem, mas considerei a visita um embuste!!! É ultrajante que um espaço daquela magnitude esteja em grande parte fechado ao público. Não sei se era só nesse dia, o facto é que várias galerias estavam encerradas. Numa hora já tínhamos visto todas as salas permitidas. Tivemos acesso aos aposentos do rei, da rainha e à sala dos espelhos, que pra meu grande espanto e irritação o trono e toda a área envolvente era de papelão (muito bem trabalhado, já que ao longe dava a sensação enganosa de ser real).

As salas, embora extremamente espaçosas com bons quadros e pinturas encontravam-se pouco decoradas e mobiladas. Francamente, o Palácio dos Duques em Vila Viçosa ou o Palácio da Pena em Sintra estão perfeitamente à altura do que nos foi mostrado em Versailles . Acredito que muitas peças do palácio estejam espalhadas em museus ou exposições, mas de qualquer maneira nunca esperei que, perante um edifício  tão big, só tivéssemos acesso àquilo.

Ao visualizar os jardins e lagos do palácio, que são extraordinariamente extensos e de uma simetria perfeita a primeira frase célebre que me veio à cabeça foi "isto é mesmo à grande e à francesa".

 

Não aproveitámos a "night" parisiense. Limitámo-nos a passear um pouco depois de jantar e recolher aos aposentos para recarregarmos energias pro dia seguinte. Mas, ainda demos um saltinho a Pigalle...

 

Perante todas as evidências Paris é uma cidade fantástica, mas um pouco cara, principalmente no que diz respeito à restauração. À noite, passávamos algum tempo a percorrer as ruas (da zona previamente escolhida) à procura de um restaurante que satisfizesse as nossas exigências: barato, com boa ementa e bom ambiente. A zona mais fixe em que jantámos foi no Bairro latino onde havia uma variedade incrível de restaurantes e rios de gente. O que mais gostei de comer foi a famosa e típica Raclette . Todos na mesa se repugnavam com o cheiro do queijo enquanto eu o devorava deliciada e com um apetite voraz.

 

Nós utilizámos o metro ou RER como meio de transporte, mas há outra forma bem mais porreira pra circular pela cidade: de bicicleta!! O serviço tem o nome de "Vélib" no qual se pode "levantar" a bicicleta num estacionamento e entregá-la noutro e assim sucessivamente. Por toda a cidade estão espalhados estacionamentos informatizados que permitem uma total independência para o utilizador.

 

Enfim... foram umas férias memoráveis. A única coisa que me irritou mesmo profundamente para além de Versailles foi as borbulhas que me rebentaram na cara depois de ter comido os deliciosos crepes quentinhos com chocolate nutella que se compravam em qualquer "barraquinha". Malditos!!! Mas não consegui resistir, tal como o meu amigo não resistiu aos flans.

 

Algumas das milhentas fotos:

 

Opera Garnier

 

Panteão

 

 

Ponte Alexandre III + Grand Palais

 

O monstruoso e lindíssimo Hotel de Ville

 

La Conciergerie

 

Uma lateral da Notre-Dame

 

Uma das estátuas do jardin du Luxembourg

 

Praça do George Pompidou (acho que não é assim que se chama, mas não sei o nome)

 

Alguns trabalhos de um dos muitos artistas abancados na praça

 

Place du Tertre com uma pequenina visão do Sacre Coeur

 

Palácio de Versailles

 

Sala dos Espelhos - Palácio de Versailles (trono em papel)

 

Uma pequena amostra dos extensos jardins do palácio de Versailles

 

 

Torre Eiffel

 

Torre Eiffel

 

 

Moulin Rouge + sex shop em Pigalle

 

Um mercado com muita variedade de queijos

 

A minha Raclette que estava já a meio

 

 

sinto-me:
música: Lavie en Rose, Edit Piaf
publicado por Princesa às 22:44

link do post | pode comentar | ver comentários (15) | favorito
Domingo, 30 de Dezembro de 2007

Djerba - Ilha dos Sonhos como chamam os Tunisinos

 Procurávamos um destino pra 1 semana de férias que fosse muito baratinho. O mais em conta que encontrámos foi pra Tunísia, mais propriamente pra Ilha de Djerba. Bora lá, porque não??

Ficámos alojados no Hotel Marmara Zahra 3* que tinha uma localização fantástica mesmo em cima da praia. 

Pelo meu marido passávamos 8 dias de rabo pro ar a apanhar banhos de sol, mas eu queria conhecer um pouco a ilha e a cultura tunisina... Depois de alguma discussão chegámos a um consenso e optámos por 2 excursões.

1ª - Tour à Ilha, onde saliento o Museu Etnográfico, a Sinagoga El Ghriba (uma das sinagogas mais antigas do mundo), Guellala (uma aldeia que mais parece uma grande exposição de cerâmica tradicional, quase toda a população faz e vive da cerâmica) e claro, a capital da Ilha - Houmt Souk , em que o destaque vai pro mercado de Midoun (encontra-se de tudo).

A predominância das cores das casas em Djerba é o branco e o azul: branco simboliza a paz e o azul o mar.

2ª - Ida ao deserto. Depois de quase 3 horas de jipe, sempre aos saltos que nem bolas saltitonas lá chegámos a um oásis... prioridade: andar de dromedário, já que camelo nem 1 para amostra!!! Gostei mas fiquei revoltada com os donos dos camelos porque não tratam muito bem os animais e com os guias que exploram os donos dos animais.

Passámos por algumas tendas dos Berberes e casas de Trogloditas que não visitámos por dentro, pra grande pena minha.

Enfim, o resto da semana foi passada de baixo da palmeira. À noite era indispensável o cházinho de menta e fumar Xixa...

Compras que fiz e que são quase obrigatórias: xixa, camelo mágico, especiarias, artigos em cerâmica, babuchas, carteira de pele, pulseiras... Muito importante: todas as compras são negociáveis, os vendedores até se chateiam se não regatearmos. A primeira coisa que nos perguntam é a nossa nacionalidade pra dizerem todos contentes "Figo, Ronaldo", mas o processo de regateio é longo... às vezes fartávamo-nos um pouco. Mas, nem pensar sair assim de fininho... eles não nos deixavam assim tão facilmente

A comida tipica é o Cuscuz, que não apreciei, mas a minha maior preocupação durante toda a semana foi comer borrego sem querer. Levei a palavrinha em francês bem decoradinha pra perguntar sempre: Mouton?

 

Algumas das milhentas fotos:

 

Hotel onde ficámos alojados - Marmara Zahra

 

Praia em frente ao nosso hotel

 

 

 

 

Bombas de gasolina, a caminho do deserto

 

 

Tendas Berberes no deserto

 

 

Os dromedários que nos levaram num passeio

 

Oásis no deserto

 

 

Mercado em Houmt Souk

sinto-me:
publicado por Princesa às 13:05

link do post | pode comentar | favorito
Domingo, 23 de Dezembro de 2007

Suiça, um país a descobrir

Outra viagem que fiz este ano foi até à Suiça...

Eu queria Londres mas o meu marido e os meus cunhados queriam porque queriam a Suiça. Não ia muito animada, confesso.

Estivémos lá praticamente 1 semana. Percorremos kms e kms... deu pra ver qualquer coisita. O itinerário já ia previamente estudado mas muito mal estruturado!!! Começámos por visitar cidades, mas quem é que vai à Suiça pra visitar cidades? Vale a pena é descobrir as aldeias, as montanhas, os lagos, fazer caminhadas a pé ou de Btt, etc...

 

1ª coisa que vale a pena: o percurso feito à beira lago entre Geneve, Lausanne e Montreux. Paisagem lindissima!!!!

 

2ª coisa imperdivel: Ir desde Thun até Interlaken (cidade entre 2 lagos). O percurso é feito mesmo à beira da água, e tem as montanhas como pano de fundo...

Um dos nossos objectivos era fazermos a viagem de comboio desde Grindelwald (estância de neve nos arredores de Interlaken) até o Jungfraujoch (estação de comboio mais alta da Europa, 3454m), mas fomos derrotados pelo preço, cada bilhete custava +/- 110 euros e à hora que lá chegámos já não havia tempo pra fazermos o percurso. Fiquei frustradissima!!!

Mas, depois tive uma recompensa, em Engelberg (perto de Luzern) subimos até ao Monte Titlis (3020m de altitude). O bilhete custou +/- 55 euros. A viagem foi composta por 3 fases. 1ª fase foi feita num teleférico normal, passámos por um vale com vaquinhas a pastarem e por um lago pequeno. 2ª fase foi feita num teleférico maior e, por fim, a 3ª fase foi feita no primeiro teleférico giratório de mundo. À medida que iamos subindo, a paisagem tornava-se mais bonita e singular.

Visitámos uma caverna de gelo e disputámos uma luta de bolas de neve com uma familia enorme de indianos. Tivemos de fugir...

 

3ª coisa a visitar: Luzern, pra mim, uma das cidades mais bonita, charmosa e cultural da Suiça. O ex-libris da cidade é a Kapellbrücke (uma ponte do século XIV) e o monumento Lowendenkmal, um leão ferido, esculpido na pedra em honra dos combatentes massacrados durante a Revolução francesa. 

 

Visitámos também as cidades mais importantes da Suiça, tais como:

Geneve - não é nada de especial, à excepção do Lago Léman, do edificio da Onu e Cruz Vermelha não oferece nada de extraordinário;

Lausanne - cidade Olimpica e dos estudantes, vale a pena dar um passeio pela parte histórica;

Bern - capital do país. O centro histórico é composto por edificios medievais muito pitorescos, onde se destaca a Catedral (Münster), a Torre do relógio e as extensas arcadas. 

Basel - arte contemporânea espalhada por todo o lado mas uma cidade um pouco estranha em termos urbanisticos. O centro histórico é muito envolvente, agitado e magestoso).

 

Constatámos mais uma vez que as mentalidades dos suiços, bem como de outros europeus é bem diferente da nossa. A bicicleta é um meio de transporte muito utilizado e cada um anda como bem entende, seja de fato e gravata, seja de mini-saia, de saltos altos...

Levar "farnel" e abancar num banco de jardim pra almoçar é naturalissimo.

 

Adorei o país, as paisagens, as vaquinhas a pastar, os queijos, os chocolates, a raclette, etc.

 

Algumas das milhentas fotos:

 

 

 

 Bern - Torre do relógio

 

Bern - vista parcial da cidade

 

Luzern - Kappelbrücke

 

Luzern - Lowendenkmal

 

Thun - Vista do lago

 

Engelberg - subida de teleférico para o Monte Titlis

 

Monte Titlis

 

Grindelwald

 

Espectacular, não??

sinto-me:
publicado por Princesa às 20:20

link do post | pode comentar | ver comentários (6) | favorito

.Sondagem

.Junho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.minha história

.histórias recentes

. Barcelona, que cidade!!!

. Destino: Barcelona

. La vie en Rose

. Djerba - Ilha dos Sonhos ...

. Suiça, um país a descobri...

.Horas? São...

.histórias passadas

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.Visitas

Free Hit Counter
Free Counter

.pesquisar histórias

 

.tags

. todas as tags

.Os meus companheiros


adopt your own virtual pet!

adopt your own virtual pet!

.links