"A Esperança não é um Sonho, mas uma maneira de traduzir os sonhos em realidade" - Martin Luther King
Sexta-feira, 2 de Maio de 2008

Desculpas-me?

Às vezes sem a mínima reflexão e ponderância diz-se coisas que nunca se deviam pensar quanto mais dizer. Mas, a verdade é que estas coisas saem sem querer, pelo menos a mim saem-me tão espontaneamente que só depois de as ter dito é que me apercebo da barbaridade e inconveniência! E, hoje tou aqui que nem posso!!!!!!!! Talvez seja só a minha imaginação criativa, o remorso a consumir-me, a consciência a pesar-me.

Ai se arrependimento matasse, estaria mortinha agora!!!!!!!!

 

Longe de mim querer justificar o meu irrefletido comentário mas quero sublinhar que aquilo foi dito sob um grande stress emocional!!!

 

De maneira a aliviar o meu remorso, mostrar o meu arrependimento e impedir que a culpa se apodere de mim, assumo o meu erro, peço desculpa à pessoa em questão (embora ache que ela não tem conhecimento deste meu espaço, mas pronto) e garanto que não sinto as palavras que disse.

 

                  

 

 

sinto-me:
publicado por Princesa às 20:28

link do post | pode comentar | ver comentários (3) | favorito
Quinta-feira, 17 de Abril de 2008

Um sem fim de sentimentos

Preciso de gritar... preciso que me ouçam... preciso que me entendam...

Ando chateada com meio mundo nem sei bem porquê.

Deprimida, apática, revoltada, angustiada, agastada, desmoralizada, triste e irritada são alguns dos sintomas. Detesto sentir-me assim, mas não estou a conseguir expulsar estes sentimentos nocisos que se apoderaram de mim e me dominam.

Porque é que as adversidades e agruras da vida me afectam e me pesam cada vez mais?

 

São poucas as pessoas que têm acesso ao que me vai na alma porque, por um lado sou reservada e acho que só algumas pessoas são verdadeiramente merecedoras de conhecer esta minha triste, fraca e patética faceta e, por outro porque evito a todo o custo envolver pessoas muito queridas para mim, como é o caso da minha mãe (porque já se sabe que uma mãe se preocupa demasiado com os problemas dos filhos). Mas, no outro dia não me consegui controlar ao pé dela e desfiz-me em lágrimas, desmoronei por completo. Pus cá para fora tudo o que me perturbava. E, em contrapartida fui reconfortada e incentivada com tantas palavras carinhosas e conselhos que só mesmo uma mãe sabe dar. Fez-me bem Obrigada Mãe

 

sinto-me:
publicado por Princesa às 16:32

link do post | pode comentar | ver comentários (5) | favorito
Segunda-feira, 11 de Fevereiro de 2008

Uma análise bem profunda

Ando um pouco desanimada! O trabalho tem sido non stop. Raios parta os orçamentos!!!

A morte da S. veio a agravar o meu estado de espírito. A morte dela fez-me repensar na vida e reajustar alguns pormenores à primeira vista insignificantes.

Gostava de adoptar o lema "viver este dia como se fosse o último", mas o meu feitio um tanto ao quanto metódico e analista ainda não me permite libertar para esse conceito.  

Decidi também que por uns tempos não quero pensar numa possível gravidez. Se acontecer muito bem senão também não me vou torturar nem lamentar!!! Vou pôr este assunto nas mãos divinas.

Analisando esta minha ansiedade de uma forma mais racional penso que andava mais impaciente para engravidar por um lado pra compensar uma perda, por outro para poder provar que consigo ter um bébé saudável e também para poder dar uma felicidade à minha familia. Como vou explicar isto, sinto que desapontei toda a gente com esta gravidez abortada (embora tenha consciência que não tive culpa). E a minha ansiedade era porque queria a toda a força poder compensar esse desgosto e mágua com uma nova gravidez.

Cheguei à triste conclusão que nestes meses tenho tido pena de mim própria e, simplesmente isso é horrível!! Por isso, resolvi livrar-me deste"tormento" e encarar a minha vida de uma forma mais serena, paciente e sem dramatizar os "contratempos" que me vão surgindo

 

 

sinto-me:
publicado por Princesa às 21:32

link do post | pode comentar | ver comentários (2) | favorito
Segunda-feira, 28 de Janeiro de 2008

Um grito silencioso

 

Hoje um casal foi ao meu trabalho e muito contentes anunciaram que vão ser pais de uma menina cujo nome será Maria Inês. Ainda tentei acompanhar a conversa mas tive de me ausentar pra casa de banho porque as lágrimas teimavam em sair. Xiça, eu também ia ter uma menina de nome Maria Inês e tal como eles também andava radiante e orgulhosa com a minha gravidez. 

Esta dor, esta mágua, esta tristeza que sinto anda por vezes adormecida mas quando surge este tipo de situações, completamente vulgares e normais, esses sentimentos despertam e consomem-me interiormente.

 

Escrevia eu no outro dia sobre injustiças... esta foi a maior injustiça que me aconteceu, sim porque eu acho que isto foi mesmo uma injustiça!!!

 

Mas, apesar da minha "revolta interior", fico contente por todos os casais contemplados com uma gravidez saudável desejando a todos o melhor.

E que daqui a uns tempos também eu possa voltar a sorrir e deitar de uma vez por todas esta tristeza pra trás das costas.

 

sinto-me: down
publicado por Princesa às 20:25

link do post | pode comentar | ver comentários (6) | favorito
Sábado, 29 de Dezembro de 2007

Que raiva...........

 

Tou frustrada, insegura, com raiva... não sei bem contra quem ou o quê!!!! Só sei que me está a afectar e não tou a gostar. Já comecei a descarregar em quem mais gosto...

sinto-me:
publicado por Princesa às 21:21

link do post | pode comentar | favorito

.Junho 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

.minha história

.histórias recentes

. Desculpas-me?

. Um sem fim de sentimentos

. Uma análise bem profunda

. Um grito silencioso

. Que raiva...........

.histórias passadas

. Junho 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Março 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

.pesquisar histórias

 

.tags

. todas as tags

.links